15 de junho de 2009

Surpresas um tanto... esperadas?

Às vezes sinto que estou me afogando no maior dos mares.
também já me senti entre quatro paredes... já quis gritar, bater, morder, invadir, morrer, calar, chorar... nessas horas o mundo para, e quando eu fecho os olhos, elas parecem me dizer que nunca irão embora, e que elas fazem parte de mim... é, elas fazem. e ficam entre o intervalo das minhas inconstâncias maiores... e essas jamais serão ausentes na minha vida.
É fato que a vida é cheia de surpresas, que o destino é algo incerto e que devemos viver bem o presente, para igualmente viver o futuro.
mas, por favor, diretor... tem como escrever um roteiro sem sustos e desilusões?
É que os improvisos foram muito dolorosos, e sempre serão.


"[...]e que mais, vida eterna, me planejas?
o que se desatou num só momento
não cabe no infinito, e é fuga e vento."

e mais:
"o problema não é inventar, é ser inventado hora após hora e nunca ficar pronta nossa edição convincente."

Carlos Drummond de Andrade

2 comentários:

  1. PERFEITAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    ResponderExcluir
  2. meu anjinho perfeito ! perfeita ate nas palavras, as suas e as parafraseadas! te amo

    ResponderExcluir